diretorxs

Ana Costin

Diretora e Roteirista

Ana Costin?
Melhor seria dizer Anas! Anas Costin!
Jornalista formada em 1998, inquieta, proativa e multitarefa por natureza, Ana fez e faz de tudo nos bastidores e na frente das câmeras na área de produção audiovisual. Produção fotográfica para publicidade. Reportagens, produção de conteúdo e direção de arte para a GW Comunicação.
Produção, entrevistas e reportagens para a RPC (Rede Paranaense de Comunicação/Rede Globo) em Curitiba e Ponta Grossa.
Produção e apresentação de programas de rádio e TV na Rede Educativa do Paraná. Produção e apresentação de programas e comerciais para clientes como New Holland, Volvo do Brasil, Detran-PR, Repar - Petrobrás, Grupo Positivo, O Boticário, Prefeitura de Curitiba, Governo do Paraná e muitos outros. Sem falar em conteúdo e coordenação de comunicação em diversas campanhas políticas.
E, mais recentemente, criação de web séries e geração de conteúdo para web, além de roteirização, produção e direção de documentários.
É brincadeira? Não, Ana não brinca em serviço. Profissional seríssima que nunca deixa por menos se pode fazer mais em cada projeto que desenvolve.
Ana Costin é uma escolha certa para geração de conteúdos audiovisuais criativos, assertivos e inesquecíveis.

Anésio Júnior

Diretor e Produtor Executivo

Iniciou sua carreira aos 18 anos como assistente de produção, depois assistente de direção, finalizador e aos 21 anos dirigiu seus primeiros vídeos e desde então vem consolidando sua trajetória como diretor e produtor. Além de filmes com atores e cenários reais também tem em seu currículo reconhecido trabalho com filmes e séries em animação.
Já dirigiu campanhas publicitárias para clientes como Caloi, TIM, Ministério da Saúde, Ministério da Educação, GM, CTBC /ALgar, Mapfre Seguros, Unimed, GVT,
EPTV - Rede Globo, entre outros.
Em publicidade, recebeu prêmios como: Profissionais do Ano Rede Globo, Lâmpada de Ouro - ABP (Associação Brasileira de Propaganda) e Prêmio Colunistas.
Em 2008 inicia a Tatanka Films, onde desenvolve além de filmes publicitários diversos projetos em animação, com destaque para : Fábrica Verde, Na Ponta da Língua, e
o Projeto Em Nome das Cidades, que teve o filme Riacho Fundo selecionado para o Anima Mundi 2011.

Silêncio

Diretor e Roteirista

Na década de 50, no cinema americano, “silêncio” era o nome dado a um frame gerado à partir da junção de outros dois frames, que conectavam através da moviola os rolos de um filme. Essa forma poética de pensar e enxergar o cinema é a marca registrada de JF Borges, o diretor por trás do Coletivo Silêncio. Um Coletivo audiovisual que reúne profissionais de acordo com as necessidades de cada filme. Silêncio atua em todos os segmentos de um filme, seja ele publicitário, brandedcontent ou ficção. Completando 20 anos de mercado, Silencio reúne um knowhow artístico que inclui conhecimentos que vão desde à pesquisa audiovisual, passando pelo desenvolvimento de conteúdo e roteirização até a entrega do filme na sala de edição. Um diretor completo, que entende que um filme é feito por muitas pessoas. “Educado” pelo mercado audiovisual de São Paulo, Silêncio trabalhou com alguns dos maiores profissionais dessa área, sendo assistente de direção de diretores como Fernando Meirelles, Fabinho Mendonça, Afonso Poyart entre outros. Na O2 Filmes, trafegou entre a publicidade e o cinema, trabalhando com Chris Riera no departamento de conteúdo no qual liderou pesquisas de linguagem, narrativa e cinematografia para os filmes “À Deriva”, de Heitor Dhália, “Ensaio sobre a Cegueira” de Fernando Meirelles, “A Busca” de Luciano Moura, e para as séries “Filhos do Carnaval” e “Destino SP” de Fábio Mendonça. Deixou a O2 Filmes em 2011 para se tornar diretor e roteirista, sem deixar de lado a paixão pela pesquisa e pela montagem, trabalhou na série “(FDP)”, para a Prodigo Filmes e foi convidado por René Sampaio para fazer o pitching do então projeto “Faroeste Caboclo”. Posteriormente fez a pesquisa para o longa americano de Afonso Poyart, “Solace” e mais recentemente a pesquisa de narrativa e linguagem do longa “Eduardo e Mônica” de René Sampaio. Atualmente está desenvolvendo as séries“Flor de Lótus” e “Penetras no Paraíso”, ambas de sua autoria.

João Mantovani

Diretor

Fuçando uma Super 8 e uma Minolta XG1, João Mantovani iniciou sua formação em casa, com o pai, músico e amante da fotografia. Em 2001, aos 17 anos, entrou pela primeira vez em uma redação e se apaixonou por design, fotografia e, principalmente, por contar histórias. Logo tornou-se referência no mercado automotivo, onde trabalhou para as mais importantes publicações nacionais, como Quatro Rodas, Autoesporte e Car and Driver, e internacionais, como a americana Hot Rod. Além da fotógrafo, foi um dos pioneiros em imagens aéreas no cinema e publicidade no Brasil, ao lado do diretor de fotografia Will Etchebehere, com quem trabalhou para O2, Conspiração, entre outras grandes produtoras. Com experiência na China, Europa e Estados Unidos, aprendeu a trabalhar de maneira compacta e produtiva e, depois de ver o mundo impresso ruir, acredita que está no storytelling o ouro da publicidade, especialmente na mídia digital. Vê na comunicação com o cliente o segredo do bom resultado de seus 50projetos. Atende Volvo Car Brasil, Ford Motor Company, Honda do Brasil, Chevrolet, Jac Motors, Audi, BMW, Harley Davidson e Triumph Motorcycles.

Bruno Santos

Fotógrafo

Bruno Santos, fotógrafo Curitibano, iniciou sua jornada pela fotografia em 2008. Nesses 10 anos de aprendizado, Bruno vem buscando sua identidade como fotógrafo, no trato com a luz natural e também uma maneira de fazerda fotografia uma ferramenta de transformação social. Se envolveu com diversos projetos sociais no Brasil e no Haiti.
Na busca por evolução pessoal e de trabalho, resolveu se desconectar de
uma vivência que estava acostumado, saiu da zona de conforto e foi passar um tempo na Ilha do Mel. Foi na cozinha de uma pousada, atuando como “chef de cozinha” que ele teve a oportunidade de resetar o HD e iniciar uma nova fase. Essa experiência lhe rendeu novos caminhos, dessa vez à frente de um projeto que envolve toda sua bagagem e tem como objetivos, proporcionar o desenvolvimento de um talentoso atleta iniciante de surf, lá da Ilha do Mel e também chamar a atenção para a própria Ilha do Mel, que ultimamente tem sofrido com o descaso e abandono.
Lançou a campanha “Acende o Farol” e criou a marca social Be Like Water, que reverte parte do valor das vendas para fomentar esse início de carreira do atleta Lucas Cainan.
Apesar desses novos rumos, fotografia ainda é a linguagem que Bruno mais curte utilizar e ainda busca um reconhecimento na área. Aqui na Tatanka ele traz esse olhar fotográfico, mas também flerta com o vídeo, a direção de fotografia e direção criativa.

Marcelo Pinheiro

Diretor

Para Marcelo Pinheiro, ser diretor é encontrar sempre a melhor maneira de contar uma história. Com um olhar experiente e sensível, acredita que toda ideia, com empenho e dedicação, pode se transformar numa grande realização. No mercado publicitário sempre procura transformar as experiências de marcas em soluções visuais poderosas, sem tirar o foco da comunicação com o público. Tem em seu currículo filmes exibidos e premiados em diversos festivais no Brasil e no exterior (Bajado, Xirê, Fuloresta do Samba), programas de TV, séries documentais, peças publicitárias, campanhas políticas e videoclipes. Dirigiu as séries “Toda Beleza” (Canal Futura), “Agora Curta” (Globo NE), “Minha vida é a Minha Cara” (Canal Futura), entre outras.
Em 2018 dirigiu a série documental “Na contra mão”, com 3 episódios de 26 minutos, produzida pela REC Produtores Associados com recursos do Edital federal “Brasil de todas as telas”.